Dia Internacional do Livro Infantil | Sugestões de leituras

 

Os livros infantis têm ganho cada vez mais destaque no panorama da literatura. Os autores, editoras e ilustradores preocupam-se cada vez mais com a forma do livro e com o seu conteúdo. Tornando assim os livros mais interativos e aproximando as crianças e jovens da leitura.

Hoje, dia 2 de Abril, assinala-se o Dia Internacional do Livro Infantil. Como tal, apresentamos algumas sugestões de leituras para os mais novos.

1 | O Dia Em Que os Lápis Voltaram a Casa, de Drew Daywalt, Órfeu Mini

Sobre o livro:

Livro recomendado para apoio a projetos relacionados com as artes na Educação Pré-Escolar, 1º e 2º anos de escolaridade.

Os lápis de cor também se zangam. O lápis preto está cansado de ser usado apenas para desenhar contornos, o azul já não aguenta pintar mais oceanos, e o amarelo e o laranja já nem sequer falam um com o outro, pois cada um reclama ser a verdadeira cor do sol. E agora? O que vai fazer o Duarte?

2 | Migrando, de Mariana Chiesa Mateos, Órfeu Mini

Sobre o livro:

Migrando é uma história sem palavras sobre mudança e aventura. Dedicado aos que deixaram a sua terra para re-existirem noutro lugar, este livro de imagens poéticas mostra como a palavra migrante pode ser sinónimo de sofrimento e fragilidade, mas também de coragem e futuro. Um livro habitado pelo oceano, que separa e une terras e destinos. Um livro de duas capas e todas as histórias que o leitor queira inventar. Uma história contada sem palavras, ilustrada pela artista argentina Mariana C. Mateos. Temática da emigração, justiça social e direitos humanos.

3 | Na Barriga da Minha Mãe, de Jo witek, Christine Roussey, Editorial Presença

Sobre o livro:

Um livro em capa dura com ilustrações deliciosas e surpresas escondidas sob as abas, que refletem com poesia e delicado encanto a espera de uma irmã mais velha pelo bebé que se vai ao longo do livro desenvolvendo na barriga da mãe.

4 | Não Tenho Medo do Escuro, de Jakub Cenkl e Helena Haraštová, Jacarandá

Sobre o livro:

Ultrapassar a fase típica do medo do escuro vai ser mais fácil com a ajuda deste livro! Ao longo das páginas a criança poderá identificar-se com os medos do personagem principal, mas em todas elas o medo não passa de fruto da sua imaginação -basta puxar as abas, acender as luzes e perceber que afinal nada há a temer. Uma ajuda indispensável para superar os medos das crianças.

5 | O Homem de Água, de Ivo Rosati e Gabriel Pacheco, Kalandraka

Sobre o livro:

«Alguém tinha deixado a torneira aberta. O dono da casa nunca mais voltou, sabe-se lá por onde andaria. Talvez tivesse ido para as Ilhas Fiji; às tantas andava em busca de fortuna nas minas de ouro azul que dizem que há em África. Por fim, aconteceu que a água, ao acumular-se, transbordar, derramar-se por todo o lado, fez nascer um homem, um homem alto, azul, transparente e cristalino…» Conta quem viu o homem de água que o confundiram com uma poça, com uma fonte. Outros assustaram-se. Houve, inclusivamente, quem tivesse chamado a policía ou quem o tivesse perseguido. Por onde passava, o homem de água deixava um rasto. Mas será que esta história terá mesmo acontecido ou não passará de uma lenda?

6 | O Primeiro Dia de Escola, de António Mota, Gailivro

Sobre o livro:

Livro recomendado para o 2º ano de escolaridade, destinado a leitura orientada.

Aproxima-se o primeiro dia de escola para a Inês. Ela anda irrequieta e ansiosa, e não pára de fazer perguntas. António, o irmão mais velho, diverte-se imenso com a situação e inventa respostas mirabolantes que a deixam ainda mais desconcertada. Fala-lhe da comida da cantina, que inclui “formigas fritas com pimenta”, e dos “olhos mágicos dos pratos” que adivinham tudo o que nós pensamos. Inês fica espantada. Até um pouco assustada! Mas logo o avô Júlio recorda a primeira vez que foi à escola, numa história que mete sonhos, os conselhos da sua avó Rosa e a descoberta de um novo mundo, naqueles que foram “os dias mais doces” da sua vida. Inês parece outra, e até já pensa em levar o Fiel, o cãozito do avô, consigo para Cruzando gerações e vivências, António Mota escreve sobre o crescimento e o encontro com novas realidades, sobre a família e a partilha de sentimentos, sobre a amizade que se conquista e se perpetua, recorrendo sempre que possível à fantasia e ao insólito. Amanhã, Inês irá feliz para a escola, com a sua mochila cheia de livros e cadernos e material novinho a estrear, sabendo que o medo é apenas “uma mancha branca, parecida com uma nuvem” que os avós podem fazer desaparecer…

7 | Um Livro Para Todos os Dias, de Isabel Minhós Martins e Bernardo P. Carvalho, Planeta Tangerina

Sobre o livro:

Um Livro Para Todos os Dias foi o primeiro livro publicado pelo Planeta Tangerina.

Em 2012, e respondendo aos pedidos de muitos leitores, Um Livro Para Todos os Dias está de volta, com um formato um pouco maior, mas ainda assim suficientemente maneirinho para se trazer na carteira ou arrumar a um canto da mesa de cabeceira. Porque este pode bem ser o livro certo para ter à mão em momentos SOS: é, como o título diz, um livro para todos os dias. Para dias desesperados, dias esperançosos, dias inesquecíveis ou dias banais. E como todos bem sabemos: os dias não estão para modas…

Um Livro Para Todos os Dias é um livro para leitores de todas as idades: a todos vem lembrar que “há dias e dias. Dias que não são dias. E melhores dias hão de vir”.
Assim seja.

Recomendado por Gulbenkian / Casa da Leitura.

8 | Eu Quero a Lua, de Jonathan Emmett e Vanessa Cabban, Editorial Presença

Sobre o livro:

«Oh! Olhem só para aquilo! O que será?!» A Toupeira acha que a Lua é a coisa mais bonita que já viu em toda a sua vida – e quer tê-la! Mas ter a Lua não é tão fácil como parece.

Opinião – “Blogue Jardim de Mil Histórias”

9 | Um Pesadelo no Meu Armário, de Mercer Mayer, Kalandraka

Sobre o livro:

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o 1º ano de escolaridade, destinado a leitura autónoma.

No meu armário havia um pesadelo, mas um dia decidi encará-lo e livrar-me dele para sempre.

10 | A Mãe Que Chovia, de José Luís Peixoto, Quetzal Editores

Sobre o livro:

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o 3º ciclo, destinado a leitura autónoma.

O protagonista do primeiro livro infantil de José Luís Peixoto é filho da chuva. Com uma mãe tão original, tão necessária a todos, tem de aprender a partilhar com o mundo aquilo que lhe é mais importante: o amor materno. Através de uma ternura invulgar, de poesia e de uma simplicidade desarmante, este livro homenageia e exalta uma das forças mais poderosas da natureza: o amor incondicional das mães.

Opinião – Blogue “Jardim de Mil Histórias”

Boas leituras.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s